A+ A-

Atualidade


Atualidade - 26/02/2015    Comentar   Facebook
Fechar

Comentar

Chove no Cantareira e nível do sistema passa de 10,8% para 11,1%

Capa

Voltou a chover no Cantareira pelo segundo dia seguido e o volume dos reservatórios passou de 10,8% para 11,1% nesta quinta-feira (26), segundo boletim diário divulgado pela Sabesp. Nesta terça (24), o conjunto de represas recuperou o 2º volume morto, mas o ritmo de alta desta semana vem sendo menor que o da semana passada.

Além da chuva atipicamente alta para fevereiro, 47% acima da média histórica para o mês todo, o sistema se beneficia do aumento da vazão dos rios que desaguam em seus reservatórios.

A menor captação de água nas represas e a redução de pressão na rede em São Paulo também contribuem para a alta. A captação, segundo o diretor metropolitano da Sabesp, Paulo Massato, caiu de 31,8 metros cúbicos por segundo para 14 metros cúbicos por segundo. Já a diminuição de pressão, considerada pela empresa como a medida mais importante para poupar água, chegou a ficar abaixo do ecomendado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Rodízio

Em sessão da CPI da Sabesp realizada nesta quarta-feira (26) na Câmara Municipal, o presidente da Sabesp, Jerson Kelman, afirmou acreditar que não será necessária a implantação de um rodízio de água na Grande São Paulo.

"Minha percepcão é que não será necessário fazer rodízio. Porque eu fiz contas de quanta água temos em estoque, de quais os cenários de quanta água pode chegar e de quanta água está saindo", afirmou, ressaltando não ser possível garantir que não haverá rodízio.

2º Volume Morto

O patamar desta terça-feira corresponde a 105 bilhões de litros, mesma quantidade de água da segunda reserva técnica, que começou a ser contabilizada no dia 24 de outubro do ano passado. Apesar disso, o conjunto de represas, que abastece 6,2 milhões de pessoas na Grande São Paulo, ainda não recuperou o primeiro volume morto (18,5%). Isso vai ocorrer quando o sistema chegar 29,2% (10,7% + 18,5%).

O sistema, que começou o mês em 5%, teve em fevereiro o mês mais chuvoso e com mais elevações desde o começo da crise, em janeiro de 2014. A alta desta quarta foi 23ª de fevereiro e a 21ª consecutiva, mas a situação ainda é crítica. A estação chuvosa está terminando e as represas têm que acumular água para enfrentar os meses mais secos.

Outros sistemas

Entre os demais sistemas que abastecem a Grande São Paulo, apenas o Rio Grande Caiu. O Alto Tietê permaneceu estável novamente, e os demais tiveram alta.

Multa

A Sabesp começou a entregar neste mês contas de água com multa para quem excedeu a média do consumo. A sobretaxa na conta foi autorizada pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) e a multa varia entre 40% e 100% para quem consumir mais água neste ano no comparativo entre fevereiro de 2013 e janeiro de 2014.

A multa foi de 40% para quem consumiu até 20% a mais do que a média do período anterior e a taxa foi de 100% para quem utilizou mais que 20%. A medida é válida somente na parte do gasto de água encanada, que representa metade do valor da conta. Os outros 50% são referentes ao serviço de coleta de esgoto.

globo

Apesar de processo de recuperação, margens ainda estão expostas (Foto: Reprodução GloboNews)